Capa

Marcelo Melo joga o Rio Open 2019 com Bruno Soares

Dupla está sendo formada apenas para o ATP 500 no Rio de Janeiro, a partir do dia 18. Na temporada, Marcelo segue ao lado do polonês Lukasz Kubot. Será a segunda vez que disputarão juntos o torneio - em 2016 chegaram até as semifinais

04.02.2019  |  557 visualizações

São Paulo (SP) – O Rio Open, ATP 500 que será disputado a partir do dia 18 deste mês, nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro, já tinha confirmadas as presenças dos mineiros Marcelo Melo e Bruno Soares como destaques da chave de duplas. Agora, mais do que a participação garantida, eles estarão jogando juntos. Será a segunda vez que Melo e Soares se unem para a disputa - a primeira foi em 2016, chegando às semifinais. Representantes do Brasil na Copa Davis, formarão a dupla apenas para entrar em quadra nesse torneio. Ao longo da temporada, Marcelo segue com seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot.

"Será mais um momento especial para mim, o de jogar o Rio Open com o Bruno. Tenho certeza que os torcedores ficarão felizes em poder nos ver juntos mais uma vez", afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo e Confederação Brasileira de Tênis. Seu principal resultado até agora no Rio foi o vice-campeonato, conquistado em 2014, com o espanhol David Marrero. Em 2015, formou dupla com o austríaco Julian Knowle, parando na estreia. Em 2017 e 2018, esteve no ATP 500 com Kubot  - duas quartas de final.

No circuito, Melo e Soares formaram dupla por dois anos, ao longo das temporadas de 2010 e 2011 e, depois, em alguns torneios específicos. Conquistaram quatro títulos na ATP. Em 2016, jogaram juntos três vezes no Brasil: nos Jogos Olímpicos do Rio (quartas de final), no Brasil Open (quartas de final) e no Rio Open (semifinal). Estiveram ainda no ATP 500 de Washington (primeira rodada) e no ATP 250 de Stockholm (Suécia, semifinal), a última participação em um torneio ATP até a confirmação, agora, do retorno no Rio Open 2019 e já pensando em uma possível parceria para Tóquio 2020.

Melo e Soares são, também, a dupla do Brasil na Davis desde 2010, com um retrospecto muito positivo - só não jogaram no ano passado, quando Bruno não integrou a equipe e foi substituído pelo gaúcho Marcelo Demoliner. No sábado (2), mais uma vez representaram o País, no confronto diante da Bélgica, em Uberlândia (MG). Os belgas Sander Gille e Joran Vliegen surpreenderam e venceram. 

Roterdã com Kubot - Antes do Rio Open, Marcelo estará com Kubot em Roterdã, na Holanda, para o seu primeiro torneio ATP da temporada 2019, a partir da próxima semana. Marcelo é o atual número 12 do ranking mundial de duplas e, Kubot, o nono. Na sequência, o Rio e, depois, no dia 25, o terceiro ATP 500 do ano, em Acapulco, no México, novamente com o parceiro polonês.

63 partidas, 41 vitórias, quatro títulos e três recordes em 2018 – O brasileiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA).

O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes -, torneio que encerra a temporada, reunindo as oito melhores duplas do ano, em Londres, na Inglaterra.

Foi escolhido pela quarta vez o melhor tenista brasileiro do Prêmio Brasil Olímpico, tradicional evento organizado pelo COB (Comitê Olímpico do Brasil) – 2014, 2015, 2017 e 2018. Em 2017, comemorou duas vezes na premiação: como vencedor em sua modalidade e, também, no geral, como Melhor Atleta do ano. Terminou 2018, mais uma vez, no Top 10 do ranking mundial individual de duplas da ATP, dividindo a nona colocação com Kubot.

Marcelo ficou 30 semanas – 25 consecutivas - como líder do ranking mundial individual de duplas (13 em 2017 e 17 em 2018). Antes, ele ocupou a liderança pela primeira vez em 2015, por 22 semanas, também virando o ano na frente, e voltou ao primeiro lugar por mais quatro semanas a partir de maio de 2016.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam - Roland Garros 2015 e Wimbledon 2017 -, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 –
 Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open
 - Nova Iorque (EUA)

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

ZDL
Doro Jr. -   
dorojr@zdl.com.br    - 11 984579723
Deborah Mamone -   
deborah@zdl.com.br    - 11 3285.5911

Site: 
www.zdl.com.br
Facebook: www.facebook.com/ZDLSports
Instagram: www.instagram.com/zdlsport
Twitter: www.twitter.com/ZDLcomunica

  • Dupla jogou na edição 2016 do Rio Open
    (João Pires / Fotojump)

Leia também...

Entre em contato