Capa

Depois de Paris, Melo e Kubot seguem para Londres com foco no ATP Finals

Nesta sexta-feira (2), no Masters 1000, na capital francesa, pararam nas quartas de final diante de Granollers e Ram. Agora, voltam suas atenções para o torneio que encerra a temporada 2018, a partir do dia 11, na Inglaterra, com as oito melhores duplas do ano

02.11.2018  |  388 visualizações

São Paulo (SP) - Marcelo Melo e Lukasz Kubot pararam nas quartas de final do Masters 1000 de Paris e, agora, deixam a capital francesa e voltam o seu foco para Londres, na Inglaterra. Lá, a partir do dia 11, disputam o ATP Finals, torneio que encerra a temporada, com a participação das oito melhores duplas de 2018. Nesta sexta-feira (2), os cabeças de chave número 3 e atuais campeões não passaram pelo espanhol Marcel Granollers e pelo norte-americano Rajeev Ram. Os adversários marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/1 e 6/4, em 1h03min.

"Hoje, eles realmente jogaram um outro nível de tênis, muito bem, do começou ao fim. Nós tentamos de tudo, trocamos várias formas de jogar, mas nos surpreenderam, jogando muito bem. Faz parte, às vezes encaixa o dia e, hoje, estava no dia deles. Não jogamos mal, jogamos normal, mas não conseguimos encontrar uma saída pelo nível que estavam", explicou Marcelo, patrocinado pela Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo e Confederação Brasileira de Tênis.

"Agora é descansar um pouco e começar os treinos de novo já em Londres, pensando no Finals. Devemos chegar na segunda-feira próxima. Vamos focar. Estamos jogando bem, com confiança alta para Londres", completou.

Será a sexta participação seguida de Melo no Finals – recordista entre os brasileiros –, a quinta de Kubot e a segunda juntos - foram vice-campeões em 2017. No ranking mundial de duplas, que define quem disputará o torneio, Melo e Kubot ocupam o terceiro lugar, com 5.250 pontos. Já no ranking mundial individual de duplas, dividem a quarta colocação, com 6.690 pontos.

O jogo - Com duas quebras, no segundo e quarto games, Granollers e Ram fecharam o primeiro set em 6/1. No segundo, conseguiram mais um break logo no primeiro game. Melo e Kubot devolveram no oitavo game, deixando tudo igual, 4/4, tentando iniciar uma reação. Mas, com nova quebra, os adversários voltaram a passar na frente para, depois, marcar 6/4 e avançar no torneio. 

59 partidas, 40 vitórias e  quatro títulos na temporada  – O brasileiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016.

Em 2018, foram quatro títulos até agora, com a disputa de 59 jogos e 40 vitórias - quatro em Sidney, campeões do ATP 250, três no Australian Open, em Melbourne, ambos na Austrália, uma no ATP 500 de Roterdã, na Holanda, uma no Rio Open, no Rio de Janeiro, uma no ATP 500 de Barcelona, na Espanha, duas no ATP 250 de Munique, na Alemanha, uma no Masters 1000 de Madri, na Espanha, uma no Masters 1000 de Roma, na Itália, duas em Roland Garros, duas no ATP 250 de S-Hertogenbosch, com Marcelo atingindo 450 vitórias na carreira, na estreia na Holanda, quatro no ATP 500 de Halle, com a conquista do bi na Alemanha, uma na estreia em Wimbledon, uma no Masters 1000 de Cincinnati, cinco no US Open, com o vice-campeonato, quatro no ATP 500 de Beijing, com o título, quatro no Masters 1000 de Xangai, também com o título, duas em Viena e uma em Paris. 

Recordes em 2018 e o 32º título na carreira - Neste ano, Melo passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56 - e, também, o recordista brasileiro em número de títulos da ATP, com 32 agora, após a conquista em Xangai. Desde 2017, quando encerrou a temporada como número 1, ficou 30 semanas – 25 consecutivas - como líder (13 no ano passado e 17 em 2018). Antes, ele ocupou a liderança pela primeira vez em 2015, por 22 semanas, também virando o ano na frente, e voltou ao primeiro lugar por mais quatro semanas a partir de maio de 2016. Em março foi eleito atleta do ano pelo COB (Comitê Olímpico do Brasil).

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Pelo 12º ano consecutivo comemora ao menos um título por temporada.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam - Roland Garros 2015 e Wimbledon 2017 -, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Shangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 –
 Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open
 - Nova Iorque (EUA)

Semifinais:
ATP 250 -
 Munique (Alemanha)
ATP 250 - S-Hertogenbosch (Holanda)

Quartas de final:
Grand Slam -
 Australian Open (Austrália)
Masters 1000 - Madri (Espanha), Roma (Itália) e Paris (França)
ATP 500 - Barcelona (Espanha), Rio Open (Rio) e Roterdã (Holanda)

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

ZDL
Doro Jr. -   
dorojr@zdl.com.br    - 11 984579723
Deborah Mamone -   
deborah@zdl.com.br    - 11 3285.5911

Site: 
www.zdl.com.br
Facebook: www.facebook.com/ZDLSports
Instagram: www.instagram.com/zdlsport
Twitter: www.twitter.com/ZDLcomunica

  • Kubot e Melo viajam para Londres para disputar o Finals
    (Felipe Castanheira / Divulgação)

  • Melo e Kubot conquistaram 4 títulos na temporada
    (Felipe Castanheira / Divulgação)

  • Agora, começa preparação para último torneio do ano
    (Felipe Castanheira / Divulgação)

Leia também...

Entre em contato