Capa

Dupla do Brasil empolga público, mas título do Força Bruta fica com os poloneses

Campeões levantam os troféus
(Rodrigo Dod / Savaget)

Vencedores e vice-campeões juntos no pódio
(Rodrigo Dod / Savaget)

Tiago Aparecido no Dumbbell
(Rodrigo Dod / Savaget)

Ferrari em momento decisivo da primeira prova
(Rodrigo Dod / Savaget)

Krzysztof finaliza primeira prova
(Rodrigo Dod / Savaget)

Poloneses comemoram bom desempenho na segunda prova
(Rodrigo Dod / Savaget)

Dupla brasileira em ação
(Rodrigo Dod / Savaget)

Poloneses na prova do levantamento da caçamba
(Andre Repetto / Savaget)

Ferrari na disputa decisiva do Atlas Stone
(Rodrigo Dod / Savaget)

Público vai ao delírio durante o evento
(Rodrigo Dod / Savaget)

Arena do Força Bruta em Cotia
(Andre Repetto / Savaget)

Edição de 2018 do evento na modalidade strongman, o atletismo de força, lotou a Praça da Matriz de Cotia, na Grande São Paulo

14.01.2018  |  2.490 visualizações

Cotia (SP) - Quem compareceu à Praça da Matriz, na região central de Cotia (SP), município da região metropolitana de São Paulo, na manhã deste domingo (14), foi brindado com um verdadeiro show esportivo. No Força Bruta, competição de strongman (atletismo de força) realizada pelo sexto ano consecutivo no País, estiveram frente à frente quatro atletas entre os mais fortes do mundo, em um duelo emocionante entre Brasil e Polônia. Mesmo com o vice-campeonato, os brasileiros Marcos Ferrari e Tiago Aparecido fizeram bonito e levaram o público local ao delírio, em uma disputa equilibrada contra a dupla vencedora, formada pelos poloneses Mateusz Kieliszkowski e Krzysztof Radzikowski.

A primeira de três provas foi a do Medley, um circuito reunindo quatro fases. O início foi com o Martelo de Thor, com pesos de 15 kg em cada mão, na isometria de braços abertos e venceria quem ficasse mais tempo na posição. O Brasil começou bem, com Ferrari aguentando mais tempo do que Kieliszkowski. Em seguida, foi a vez de Tiago executar quatro repetições do Dumbbell (haltere fechado) de 100 kg ao lado de Krzysztof. Nova vitória do Brasil. Na sequência, Ferrari teve mais dificuldade para tombar duas vezes o pneu de trator de 400 kg e os poloneses passaram à frente, e encerrando o Medley em vantagem, após Krzysztof elevar uma pedra de 100 kg acima da cabeça antes de Tiago. Placar inicial, 5x4 para Polônia.

A segunda prova foi a do Deadlift, em duplas, com o levantamento de uma caçamba de lixo, com peso total de 1.350 kg. A altura da barra foi definida pela altura do atleta de menor estatura da dupla, com tempo máximo de duração de dois minutos. Com 15 elevações contra 11 dos brasileiros, os poloneses seguiram na liderança ao somarem mais um ponto, 6x4 no placar.

Por fim, a decisão ficou para o tradicional Atlas Stones (por cima de uma barra), com uma pedra de 140 kg e mais três pontos em jogo. Ou seja, caso vencesse, o Brasil poderia virar o placar. Nesta prova, o atleta tinha que jogar o atlas por cima da trave para o oponente. Quando cansasse, o parceiro dava continuidade, mas o primeiro não podia mais retornar para a competição. A disputa começou entre Tiago e Krzysztof. Quando Tiago não conseguiu mais atravessar a bola, foi a vez do duelo Ferrari x Kieliszkowski. O brasileiro fez bonito, mas no fim o polonês não apresentou cansaço e garantiu mais três pontos e a vitória por 9x4 para os europeus.

Campeões agradecem torcida e organização - Além de comemorar o título do Força Bruta, os vencedores da edição foram unânimes em comemorar o sucesso do evento, que é realizado desde 2013 no País. Para os poloneses, o principal foi poder sentir o calor do público brasileiro."Krzysztof e eu formamos um bom time, porque nos ajudamos muito durante todo o tempo. Sabemos trabalhar como equipe e isso fez diferença. Na Polônia, nunca vi o público vibrar tanto como aqui, além de termos na arena muito mais pessoas assistindo do que em meu País. As pessoas gritam e apoiam os atletas, não há nada igual. Competir no Brasil é muito melhor. Se me convidarem futuramente, voltarei com o maior prazer", disse Mateusz Kieliszkowski, vencedor do Força Bruta pela segunda vez na carreira.

"Esta é a oitava ou nona vez que venho para o Brasil competir, desde o primeiro Força Bruta em 2013 e também em todas as edições do Arnold Sports, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Sempre quero voltar, porque aqui temos uma ótima torcida e pessoas fantásticas. A competição é perfeita, os equipamentos também. Tudo é muito legal. A organização se preocupa os atletas e sabe o que precisamos. É perfeito vir aqui", destacou Krzysztof Radzikowski, que também avaliou a prova. "Uma disputa em equipe é interessante porque se um não está 100%, o outro pode se superar e equilibrar a dupla. Já quando é individual, você não pode errar e aí é mais difícil", finalizou. 

Felicidade independente do resultado - Marcos Ferrari e Tiago Aparecido não saíram da arena de cabeça baixa. Ambos os representantes do Brasil comemoram a oportunidade mostrar um pouco mais do esporte que é a grande paixão deles, diante de centenas de pessoas em Cotia, e também de milhares de expectadores da TV Globo, durante a transmissão ao vivo no Esporte Espetacular.

"Viemos para ser campeões e tenho certeza de que o Tiago e eu de alguma forma ganhamos aqui em Cotia. Mostramos para o Brasil que nós não estamos no strongman para fazer número, mas sim para ocupar nosso espaço e conseguimos fazer isso, contra os dois maiores atletas da história da Polônia no atletismo de força. A briga foi acirrada e sabemos que ainda temos muito pra mostrar no futuro, com muita ambição", destacou Marcos Ferrari. "O carinho do público é muito grande. Se um dia eu me aposentar, não sei como vou conseguir ficar sem esse contato com a torcida nos eventos", completou Ferrari.

Ferrari não competiu apenas na edição de 2015 do Força Bruta, por conta de uma lesão, já Tiago fez sua estreia no evento e teve ótimo desempenho, sendo bastante elogiado pelos poloneses. "A competição é sensacional. A preparação foi bastante dura, para chegar aqui e fazer um show bonito para o público. Perdemos ao final das três provas, mas sabemos que do outro lado estavam dois dos melhores do mundo na modalidade. Agora temos que treinar, corrigir os erros e nos preparar para as próximas disputas", contou Tiago.

O Força Bruta teve patrocínio de Midway, Motorola, Aubicon, Magnum Relógios e Prefeitura Municipal de Cotia e apoio de Hotel Blue Tree Premium - Alphaville. A realização é da Savaget & Excalibur Promoções e Eventos.

Os atletas:

Marcos Ferrari
País: Brasil
Cidade: Mogi das Cruzes (SP)
Idade: 40
Altura: 1,75 m
Peso: 122 kg
Principais títulos:
*Tricampeão Brasileiro
*Tricampeão Sul-Americano
*Melhor atleta Sul-Americano desde 2010
*Top 5 na etapa de Portugal da Strongman Champions League em 2016

Tiago Aparecido
País: Brasil
Cidade: Biritiba Mirim (SP)
Idade: 32 anos
Altura: 1,79 m
Peso: 125 kg
Principais títulos:
* Campeão Sul-Americano de 2016
* Campeão do Desafio "O Homem Mais Forte do Brasil 2017"
* Tricampeão Brasileiro
* Bicampeão do Arnold Classic Brasil

Mateusz Kieliszkowski
País: Polônia
Cidade: Zielona Góra
Idade: 25 anos
Altura: 1,95
Peso: 142 kg
Principais títulos:
* Campeão do Força Bruta 2017 em Santos (SP)
* Campeão no Arnold Amador Strongman em 2014, fazendo dele o mais novo atleta a competir na categoria profissional
* 4º lugar no Arnold Strongman Classic 2016
* Recorde Mundial de Dumbbell em 2017 no Arnold Classic: 142Kg

Krzysztof Radzikowski
País: Polônia
Cidade: Glowno
Idade: 36 anos
Altura: 1,87
Peso: 150 kg
Principais resultados:
* Campeão Overall em 2013 e 2015 pela Strongman Champions League
* Campeão em 2011 e 2012 do Giants Live
* 4º lugar no Arnold Strongman Classic 2013
* 2º lugar no Europe’s Strongest Man 2009 e 2015
* 2º (2015) e 3º lugar (2016) no Arnold Classic Brasil 
* 2º lugar no Arnold Classic Europe
* 2º lugar no Arnold Classic Austrália

ZDL - Gustavo Coelho / Doro Jr. - Mtb 13209
E-mail: gustavo@zdl.com.br
Tel: 11 32855911 / Claro: 11 9.8457-9699

Site: www.zdl.com.br
Facebook: www.facebook.com/ZDLSports
Instagram: www.instagram.com/zdlsports
Twitter: www.twitter.com/ZDLcomunica


Leia também...

Entre em contato